A única forma de se chegar a um novo cenário, é através da inovação e da produtividade

 

A produção de etanol total no Brasil para a safra 2018 ficará em torno de 29 bilhões de litros. Em todas as etapas de produção, têm-se perdas no processo, como perdas no bagaço, na torta de filtro, na destilaria, na fermentação, indeterminadas, que ao todo são consideradas em torno de 5 a 8% do total produzido.  Conforme a figura abaixo, a maior contribuição (60%) é na fermentação, devido a contaminação por bactérias.

A contaminação entra no processo com a cana (terra, palha, ponteira) e com a água. Do total de bactérias têm-se as gram (+), 76% entram pelo caldo e 24% são bactérias gram (-) que entram pela água. Além disso, 82% de leveduras “selvagens” (leveduras não selecionadas) entram pela água.

 

As bactérias contaminantes fermentam o açúcar no processo e produzem subprodutos como gomas e ácidos orgânicos, que ficam no meio e atacam a levedura, provocando seu estresse. Uma das principais causas da levedura estressada é o aumento da floculação do fermento, aumento da produção de glicerol e baixo rendimento fermentativo.